terça-feira, 14 de setembro de 2010

Planejamento Online X Planejamento Offline

Planejamento Online X Planejamento Offline
Qual a diferença?

Ultimamente tenho sido bastante perguntado qual seria a diferença entre o profissional e processo de planejamento online e offline. Algumas pessoas me questionam se essa diferença realmente existe. Bom, na minha opinião existe sim, mas o processo é o mesmo.

O que tenho respondido é que podemos dividir essa questão em algumas partes. A primeira parte, no quesito processo de planejamento as diferenças começam na parte 3, das estratégias. O processo de planejamento onde o profissional de planejamento estratégico digital precisa pesquisar não existe diferenças, repito, no processo, na resposta – estratégia – sim, mas isso vamos falar em outros parágrafos.

Quando o planner precisa pesquisar, entender os pilares principais: Mercado, Concorrência, Empresa e Público-alvo o processo para o mundo online e offline é o mesmo. É preciso entender, fazer a imersão nesses quatro pilares, entender tudo o que se passa no mercado, o que a concorrência faz e não faz, o que é a empresa e a histórica da marca e claro, o nosso (planner) principal objeto de estudo, entender quem é o público-alvo, o que ele quer, deseja, pretende com a marca, como compra, onde e quem influencia. Esse processo é o mesmo em ambos os mundos.

Passado esse processo de pesquisa, vem o processo de colocar na espinha dorsal do planejamento (Objetivo, pesquisas, definição de público, estratégias, táticas, plano de ação...) a linha de raciocínio que o planner tem diante a marca. Nesse processo já há uma diferença em pensar on e offline, pois é nesse momento que o planner já passa ao passo 3, o desenvolvimento das estratégias, táticas, mensuração entre outras.

Em um primeiro momento já pode se perceber que o mundo digital tem os conceitos de relacionamento, interatividade, colaboração, compartilhamento, engajamento, métricas mais fortes do que no mundo offline e por um fato que parece simples, mas nem sempre é: ferramentas facilitadoras. Se um planner, por exemplo, identificou que um game online é uma excelente estratégia para a marca (identificou após a pesquisa) esse game pode:

• Gerar relacionamento da marca com o consumidor atrás de experiência de marca ou exposição de produtos

• Interatividade está no DNA de um game


• O usuário pode colaborar com o game, gerando conteúdo para a marca dentro do game ou em uma Rede Social do game, outro ponto de impacto da marca com seu consumidor através dessa ferramenta


• O usuário pode compartilhar o link do game em suas redes, blog, Twitter, MSN, E-mail, além disso, o próprio game pode ter links para as Redes facilitando o compartilhamento


• Se o usuário comprar a idéia do game, o engajamento é quase que garantido. A partir do momento em que ele consegue compartilhar o game com amigos, um passo para o engajamento já foi dado.


• E por fim, não tem como não medir cada passo, cada interação, cada compartilhamento, cada colaboração e como tudo isso gera resultados para a marca; aliás, gerar resultados para a marca é missão primordial tanto para o planner on e offline.


Enfim, diferenças há. Na resposta, na estratégia de cada marca, o digital tem particularidades que o mundo offline não tem, assim como o contrário é verdadeiro. Se você é planner e está na dúvida em qual “mundo” seguir, sugiro estudar bem cases de planejamento on e offline e definir qual o seu talento, mas lembre-se que há momentos em que os dois mundos se encontram, ao menos, no processo!

Já está a venda o meu livro PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DIGITAL (Ed. Brasport) Aqduira já o seu!

Devido ao grande sucesso Pós Graduação de Marketing Digital da Faculdade Impacta de Tecnologia vai abrir uma nova turma para início em Outubro de 2010. Clique aqui e garanta já a sua vaga, pois a procura está sendo grande!

Abraços
Felipe Morais
@plannerfelipe

Marcadores: , , , , , ,

2 Comentários:

Às 20 de setembro de 2010 10:55 , Blogger Karina Guimarães disse...

Tenho um artigo parecido com o seu, estatégia é tudo!!!!!!

 
Às 12 de março de 2013 11:53 , Blogger Helena disse...

Felipe, a cada dia que passa me deparo pensando sobre esse assunto.

Por mais que até um certo ponto eles sejam iguais (Planejamento On e OFF), chega um determinado momento do processo, como você mesmo disse, que eles são bem diferentes, e a pessoa que trabalhou com ON acaba patinando no OFF e vice-versa e olha que já vi muito disso acontecer. O cara pensar que digital é só colocar a marca no Face, criar um blog e pronto sucesso garantido.

Vale lembrar que o digital possui métricas e KPY's muito mais mensuráveis que o offline, por isso o planejador precisa entender, saber o que explorar e se aprofundar em sua estratégia, tática, plano de ações e por aí vai.

Estive pensando até se não valeria um Grupo de PLanejamento Digital, sinto falta em conversar, ir em eventos, e trocar boas ideias com profissionais preparados e que possam somar experiências, alguma sugestão ? Vamos pensar nisso e evoluir essa ideia ?

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial