terça-feira, 9 de março de 2010

Evento Digital Talks

Parte I

Amigos.

Tive a oportunidade de participar do evento Digital Talks realizado aqui em São Paulo no dia 09.03; infelizmente devido a uma concorrência – que se DEUS QUISER vamos vencer – a qual eu tive que rever todo o planejamento estratégico digital, eu só pude participar da 1ª parte do evento, a parte da manhã.

Consegui assistir a palestra do Leandro Kenski (CEO da Media Factory), Ari Meneghini (Diretor do IAB Brasil), Igor Senra (Diretor do MoIP); depois ainda consegui assistir ao debate dos 3 e do gerente de comunicação da Vivo, que infelizmente esqueci o nome, sendo assim, não pude assistir a palestra da minha amiga Martha Gabriel, do “mestre” Michel Lent, das profissionais Claudia Woods (Predicta) e Andiara Patterle (Bolsa de Mulher) e do Thiago Bacchin (Cadastra)

Vou passar aqui nesse blog voltado ao planejamento estratégico digital, as minhas anotações e impressões sobre o evento, uma grande pena não ter assistido a todas, mas em 2011 com certeza o evento terá sua 3ª edição.

Presença Digital – Estratégias e táticas para aumentar a sua relevância (Leandro Kenski)
Nunca negligencie os textos, cabeçalhos, palavras e expressões do seu site. O conteúdo é algo extremamente importante para a otimização.

É preciso saber escrever para o buscador, essa é uma nova forma de compor um texto que precisa de amplo treinamento. Não se ensina isso na faculdade, se aprende – ainda – na prática. Precisa de treinamento.

A importância do texto otimizado é gerar tráfego para o site, mas o texto precisa ser muito relevante para vir tráfego qualificado.

Leandro contou o case de um PetShop de São Paulo (que ele não recordava o nome) que montou um blog dentro do seu site. Começou a postar diversos assuntos altamente relevantes para o mundo dos animais, isso fez com que o seu blog se tornasse uma referência das pessoas em buscar por diversos assuntos, como por exemplo: como fazer para o meu cachorro urinar no jornal ou qual a melhor ração para o Yorkshire. Os visitantes do seu blog, se tornaram visitantes do site e o Petshop começou a vender pela web, chegando a vender em alguns períodos mais que grandes empresas como Cobasi e PetShop Marginal

As imagens postadas no site ou blog devem ser rotuladas de maneira inteligente, de acordo com o que o site quer que as pessoas achem, pois o buscador vai indexar a palavra, logo, uma foto de um carro no site da GM, pode ser Chevrolet_Vectra ou Chevrolet_Vectra_Elite (em tempo, pesquisando Vectra elite nas imagens do Google, visitando a 1ª página nenhuma leva para o site da Chevrolet)

Os vídeos tem um enorme potencial viral; não precisa ser um vídeo “engraçadinho” e sim um vídeo com conteúdo. Precisa ser relevante.

Dentro de uma estratégia de presença digital, todos os conteúdos devem estar lincados e interligados, pois isso gera relevância; esse conteúdo deve ser promovido nas Redes Sociais, auxiliando na indexação dos buscadores.

Opinião Felipe: Fica até repetitivo de falar, mas RELEVÂNCIA é a palavra do momento e não parece ser uma “modinha” passageira, afinal, o conteúdo é o rei e as pessoas querem segui-lo. Entrar na web só por entrar é, como eu sempre digo em minhas palestras, um enorme erro!


Gerar conteúdo relevante = gerar tráfego qualificado = VENDAS!


Opinião Felipe: Mesmo sites que não vendem produtos online, geram vendas no mundo físico pois o relacionamento entre marca e consumidor deve ser feito em vários pontos de contato, Internet é um excelente canal para isso.

Para a re-indexação do site ou Blog, deve sempre estar atualizando as propriedades, além de conteúdo atualizado e relevante dentro do negócio da empresa.

Buscar sites e pessoas relevantes para o seu negócio é outra estratégia bem interessante, pois esses canais (uma pessoa que tem um site pode ser considerado um canal de comunicação) divulgando a URL (marca ou blog) ajuda na otimização no buscador; uma matéria na home do UOL, por exemplo, não só gera um alto aumento no fluxo do site (afinal, são 5 milhões de pessoas por dia visitando o UOL) como também faz o buscador entender que a URL é altamente relevante e isso gera pontos no Page rank do Google.

Opinião Felipe: Percebe-se que todas as ações são interligadas. Gerar conteúdo relevante, atrai pessoas, que vão divulgar o seu conteúdo para seus amigos (quem nunca deu um “RT” no Twitter), esse conteúdo pode aparecer na home de um grande portal, que fará ele ter aumentado a Page rank no Google, que quanto mais otimizada a URL, melhor posicionada e com potencial para gerar cada vez mais tráfego qualificado, que como eu disse, pode gerar a palavra mágica para os anunciantes: VENDAS!

Filtros sociais (esse conceito me deu uma idéia para um próximo artigo) são redes de amigos indicando conteúdo. Relevância das propriedades digitais se encarada como ponto chave em uma estratégia digital que pode determinar sucesso ou fracasso da presença digital.

Relevância protege a marca, desde que seja pensada bem estrategicamente. A criação e manutenção com conteúdo relevante de redes sociais da marca ajuda – e muito – na otimização nos buscadores, isso protege a marca de críticas e até mesmo da concorrência, desde que a marca faça um bom trabalho com palavras-chaves.

Como está o mercado digital e quais as perspectivas para 2010 (Ari Meneghini)
O diretor executivo da IAB Brasil mostrou uma série de números, que para profissionais de planejamento estratégico digital como eu, soa como “música para meus ouvidos”. Tenho certeza, que quando o 1º slide apareceu, meus olhos brilharam como os de uma criança na Hi-Happy Brinquedos.

Para quem não acredita em Redes Sociais, saibam que apenas 86% dos brasileiros conectados (universo total gira em torno de 69 milhões) estão em alguma rede, sabe-se que o Orkut é o maior, mas também é preciso saber que a maioria esmagadora está presente em mais de uma rede, o Twitter e MSN vem logo abaixo; logo, cerca de 59,4 milhões de brasileiros estão nas redes, somos – sem a menor dúvida – o povo mais apaixonado por redes em todo o planeta.

Uma pesquisa da IAB Brasil mostrou que 50% das 500 maiores empresas do Brasil não fazem web, por achar que o meio não tem cobertura, 60% dessas acham que web não tem métricas (eu devia ter dito antes para você, amigo leitor ou leitora, não rir...quando Ari disse isso na palestra, houve um grande reboliço)

Para Ari, os gestores das empresas, que ainda são pessoas criadas no mundo offline não entendem de web e também das novas nomenclaturas, por isso, não acreditam na sua eficácia.

Opinião Felipe: Tenho passado por isso. Mesmo falando de Tecnisa que vende 30 milhões por ano em apartamentos pela web (e que acaba de vender um por um aplicativo de iPhone) eu ouço: “Ok, mas eu não sou a Tecnisa e não acho que web vai me ajudar...” a miopia e o medo do novo ainda predomina nas empresas, mas pacientemente espero esses “dinossauros de administração” serem substituídos pelos jovens ávidos pelo novo, a geração Y que em poucos anos estarão gerenciando as empresas.

A web se re-inventa a cada 3 ou 4 meses. Antes os anunciantes compravam banner no UOL, depois começaram a comprar por canais segmentados, em sites menores; veio a época dos leilões online como Mercado Livre, então o Buscapé mudou o hábito de compras, veio o Google com os Links Patrocinados com uma revolução na forma de compra de mídia - Ari não soube afirmar, mas estima-se no mercado que o Google fature 1 bilhão de reais por ano no Brasil.

Ari acredita que o Google fature 35% do bolo investido em mídia online, que faturou 980 milhões de reais, algo em torno de 343 milhões – agora o anunciante pensa em Redes Sociais. Qual será a próxima invenção?


Opinião do Felipe: O anunciante está acostumado com a TV. Não surge uma nova Rede Globo, um novo Silvio Santos ou a chegada de um Canal WarnerChannel todos os meses. Na web surge um ICQ, depois o MSN, Orkut, meses depois um Facebook, logo na seqüência MySpace, Twitter e agora o FormSpring. Qual será a próxima febre? Não importa, o que importa que em breve o anunciante terá que conhecer mais uma ferramenta e como interagir com o consumidor nela, BEM DIFERENTE da TV Globo, Revista Veja ou Rádio Jovem Pan.

A IAB defende que as agências devem ser mais parceiras dos seus clientes. Elas devem manter uma relação duradoura com o cliente, mostrando novidades, apresentando pesquisas e gerando estratégias pró-ativas. Internet exige pró-atividade. Em termos de pesquisa, Ari avaliou o Ibope e a chegada da ComScore como excelente para o nosso mercado.

Como já é sabido, Ari, mostrou que a Classe C é a que mais cresce na web; em Dezembro de 2009 havía 24,5 milhões de usuários residenciais ativos; Cerca de 50% dos acessos são feitos em locais públicos.

Opinião Felipe: Junte que 50% dos acessos são feitos de lugares públicos, como Lan House, com o fenômeno da classe C e entendemos o grande “boom” da web nos últimos 3 anos.Foi a que mais empurrou o crescimento do meio, que cresce a taxas de 35% ao ano.

As classes mais baixas CDE, começam na web via Orkut e MSN, é o que Ari chama de “RG Digital” a partir desses canais, eles querem conhecer mais; entretanto mesmo com esse amplo crescimento ainda existe um “gap” muito grande entre número de usuários X investimento das marcas no online; 80% da classe AB está na web, ao passo que 48% da C também. Para quem acha que para por ai, engano, pois 30% da classe DE também está presente no meio digital, e já começamos a ver acesso residencial na classe DE.

Na Inglaterra, as 3 principais TV são públicas, logo não aceitam publicidade, por isso, lá o investimento em web é superior ao investimento em TV, seria como se a Globo, SBT e Record não aceitassem propaganda. Onde as Casas Bahia ia investir? Ainda mais com o efeito Kassab que limpou a cidade, tirou 100% dos Outdoors... enquanto 60,17% do bolo publicitário nacional, que giram em torno de 33 bilhões de reais, fica na TV, apenas 4,17% vai para a web; nos EUA 10% do bolo fica na web, mas o que Ari passou que impressionou é que esses 10% representa algo em torno de 35 bilhões de dólares, ou seja, valor superior aos 100% dos investimentos no Brasil... sem comentários.

A internet é uma mídia muito particular, pois ela pode ser de massa e segmentada ao mesmo tempo.

Para Ari a TV também é assim, pois ele acredita que se o JazzMasters é um site segmentado, o Altas Horas (TV Globo) também é, afinal, ele tem um público específico de pessoas que ficam acordadas aos sábados de madrugada para ouvir música e saber sobre entretenimento (novela, teatro, cinema, música...), logo, a Home do UOL é uma mídia de massa, pois atinge mais de 5 milhões de pessoas em um só dia (audiência BEM superior a muita emissora de TV).


É bem possível fazer mídia segmentada geograficamente, pois hoje os Adservers e os próprios portais, conseguem filtrar por IPs, mas Ari indica a não fazer apenas a Home do Terra em Porto Alegre, mas também, usar o ClickRBS ou o Correio Brasiliense em ações no Distrito Federal, algo que eu concordo 100% com ele.

O Brasil já passou dos 2 milhões de URLs .com.br, o que mostra a evolução no Brasil de empresas aderindo a web, uma pena que ainda a maioria das empresas acham que ter o www já é “mais do que o suficiente” para marcar presença na web, infelizmente, para um profissional de planejamento estratégico digital, ler ou ouvir isso dói na alma.

Para os jovens, “e-mail é coisa de velho”; eles usam mais as Redes Sociais. Não, o e-mail não morreu e nem vai, mas há uma forte tendência na diminuição do seu us, afinal, para os jovens é mais fácil deixar um Scrap no Orkut ou mandar um arquivo via MSN.

Hoje, o que o brasileiro mais acessa na web são vídeos; O YouTube tem seu maior acesso no Brasil há muito tempo.

Convergência é algo que a web potencializou. As pessoas assistem TV comentando o jogo no Twitter. Esse “cérebro digital” auxilia os jovens a fazer várias coisas ao mesmo tempo, há uma escola no Piauí, que segundo Ari, é 100% informatizada, onde os alunos aprendem tudo pelo computador. A escola está entre os melhores ensinos do país.

As tendências para 2010:
- Crescimento da classe CDE na web
- Aumento na compra de Smartphones
- Crescimento do acesso as Redes Sociais
- Aumento do investimento dos anunciantes nas Redes Sociais
- Renovação dos sites
- Versões de móbile site
- Aumento do investimento em mídia, Redes Sociais, Links Patrocinados e comparativos de preços

Pesquisa da IAB mostrou que 76% das empresas tem a intenção de aumentar os investimentos em web para 2010. Será que vão mesmo?

Já está a venda o meu livro PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DIGITAL (Ed. Brasport). Adquira já o seu

Participe da 1a rede para Planners Digitais.

Abraços
Felipe Morais
@plannerfelipe

Marcadores: , , , , , ,

1 Comentários:

Às 10 de março de 2010 04:27 , Anonymous @vivsvianna disse...

Muito bom seu post sobre o Digitalks. Não assisti as palestras da manhã e o que vc escreveu me ajudou muito. Felizmente, não vamos precisar esperar até 2011 para o próximo Digitalks. Este ano ainda teremos outros em Florianópolis, BH e São Paulo: http://digitalks.com.br/.

Abs,

Vivian Vianna

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial