segunda-feira, 19 de abril de 2010

Habbo Hotel. Você conhece? Deveria...

Amigos.

Antes de mais nada, gostaria de agradecer ao pessoal que esteve no último dia 17.04 no Curso de Marketing Digital da Integra Cursos, onde dei a minha palestra sobre Planejamento Estratégico Digital. Está sendo um enorme sucesso, é muito bom ler no e-mail ou Twitter uma pessoa dizendo: "Pena que o curso acaba no sábado"... mas em breve termos mais, aliás, para o 2o semestre de 2010 vem MUITA novidade por ai...

Hoje, dia 19.04 vou ministrar um curso de Planejamento Estratégico Digital junto com a Escola de E-commerce e a APADI, espero que seja um sucesso tal qual foi o de sábado.

Bom, voltando ao post de hoje (espero essa semana conseguir escrever mais) você conhece o Habbo Hotel, a maior rede social para jovens em todo o mundo? Sinceramente, eu conhecia de nome, mas nunca tinha entrado ou pesquisado mais afundo nessa rede, até que essa semana, foi publicado na Revista Exame (Ed 966) uma reportagem especial sobre o tema, os números me impressionaram.

Talvez nós, planejadores digitais e até mesmo a grande maioria dos mídias, quando se trata de Redes Sociais fiquemos fechados em Orkut, Facebook, Twitter e YouTube. Sem dúvida, são as redes mais acessadas no Brasil segundo pesquisas, mas se formos analisar acessos por faixa etária, acredito que o Habbo consiga passar pelo menos o Facebook.

Segundo a matéria publicada na revista, o Habbo Hotel (que a partir de agora, vou simplificar para HH) é a maior rede social do mundo voltada para adolescentes, com cerca de 158 milhões de usuários jovens, espalhados por 32 países.

No Brasil, há cerca de 18 milhões de usuários. A Exame não informa, no ranking de acessos e cadastros, qual a posição do Brasil, mas eu arrisco dizer que devemos estar entre o TOP 10.

Mais de 32 empresas (entre elas: Unilever, Coca-Cola, Procter&Gamble, Girafas, Kellogg) já apostaram em campanhas no HH com relativo sucesso. As marcas tem usado os quartos do Hotel para promover algumas ações.

A Coca-Cola, por exemplo, criou a "Sala Sprite" no Brasil onde além de interação com a marca, a Sprite disponibilizava notícias como lançamento de produtos e promoções além de uma etiqueta para que o usuário decorasse seu quarto (os quartos do HH são customizados da forma como o usuário gosta). Só no último trimestre do ano passado, foram mais de 900 mil visitas a sala e foi responsável por 25% dos acessos ao site da marca.

Analisando essa campanha da Coca-Cola o resultado para mim foi muito bom, afinal, gerou um grande acesso ao site de pessoas que foram impactadas pela marca e quiseram entrar no site da mesma para conhecer mais sobre o produto. Ai se ele vai comprar ou não é outra história, mas o papel da comunicação que é gerar o interesse foi cumprido!

Ponto para a Coca-Cola, o que mostra mais uma vez que Internet não são apenas vendas. Interner é RELACIONAMENTO!

Entretanto, o ponto falho da ação, na minha modesta opinião, é usar a rede apenas para divulgar notícias sobre a marca e promoções...da marca.

Um erro, pois o usuário de Sprite tem outros interesses, como por exemplo, saber sobre Skate, Carro, Baladas... por que não usar esse canal e estimular o consumo da bebida em restaurantes e lanchonetes?

Ou como sempre digo, ali criar um mundo da marca que gere conteúdo relevante para o usuário. Cada vez mais as pessoas estão na web atrás de conteúdo relevante. Cada vez menos, as marcas estão fazendo isso.

Mas nem mesmo a mentalidade - ainda - míope das marcas impede o crescimento do HH; seu sucesso entre os jovens é tanto, que ainda segundo a Revista Exame, a empresa finlandesa Sulake, criadora do HH já lançou (em novembro 2009) o Bobba Bar, uma rede voltada para o público de 18 a 25 anos, que mesmo sem nenhuma grande divulgação já conta com 115 mil usuários e promete repetir o sucesso do HH (bom, desde a semana passada já podemos considerar a reportagem da Exame como uma grande divulgação).

Bobba Bar é uma boa sacada, afinal, se o HH foi lançado em 2000 com foco nos adolescentes de 13 a 17 anos (e ainda é o público maior do game), hoje, em 2010, esse público está com 23 a 27 anos, ou seja, é uma forma de manter o relacionamento com os pioneiros no game, que se perderam interesse no HH por achar infantil demais (ou por qualquer outro motivo) podem agora manter-se conectado com a rede, mas de outra forma.

Sai o Hotel, entra o Bar. Boa sacada!

Já está a venda o meu livro Planejamento Estratégico Digital (Ed Brasport) Adquira já o seu!

Participe da 1a rede para Planners Digitais (pedigital.ning.com)

Abraços
Felipe Morais
twitter.com/plannerfelipe

Marcadores: , , , , , , , ,

1 Comentários:

Às 16 de junho de 2010 17:09 , Anonymous Anônimo disse...

Faço parte do Habbo Hotel desde 2006 e eu noto um crescimento gigantesco nesses 4 anos. Quem sabe o Habbo Hotel pode ainda se tornar uma rede tão grande como o Youtube.
Jogo divertidissimo que permite ao jovem o uso absurdo de criatividade e raciocínio!
Muito legal mesmo ;)

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial