segunda-feira, 26 de julho de 2010

Sua empresa AINDA está fora das Redes Sociais?

Amigos.

Muito me espanta saber que ainda há muitas empresas foras das Redes Sociais no Brasil. Se no resto do mundo, há poucas empresas fora, aqui no Brasil ocorre o inverso, há poucas dentro. O que mais me impressiona é ver forte atuação das empresas fora do país e suas filiais no Brasil não fazendo nada!

Confuso? Concordo. Mas esse é o mercado em que vivemos.

O medo das empresas em: "Nossa, o que vão falar de mim" impera.
Os gestores de marca acreditam que se ficarem "quietinhos" na rede será melhor. Engano, meus amigos, se você acha que sua marca não está nas redes, entre no Orkut e digite o nome dela para ver quantas comunidades existem.

Quando o Orkut começou a crescer no Brasil, no começo de 2004, muitos funcionários começaram a criar comunidades das empresas onde trabalhavam. Outros funcionários foram aderindo a essas comunidades. Hoje, muitos deles sairam das empresas, mas se mantém na comunidade, pois essas passaram a ser de funcionários e ex-funcionários das empresas, como forma de manter contato com amigos e colegas, de interagir entre eles.

Em resumo: a sua marca já está na rede, não tem como fugir.

Um consumidor que deseja reclamar ou elogiar sua marca, produto ou serviço, não vai querer saber se aquela comunidade é apenas de relacionamento entre funcionários, ele vai entrar e falar! Aliás, vai pensar que por ser de funcionários seu comentário será recebido mais rapidamente!

Mais um ponto para o ítem "sim, sua marca já está na rede!"

Esse mesmo consumidor acredita que se ele está nas redes e passa horas atualizando seus perfis, a marca que ele quer se relacionar faz (ou deveria) fazer o mesmo, logo, ele acredita que colocando um Scrap ou depoimento na comunidade (seja ela qual for) da empresa, logo será atendido.

Em muitos casos, sabemos que não é bem assim; mas sabemos porque nós - principalmente profissionais de planejamento estratégico digital - estudamos esse comportamento diariamente, mas para os "leigos em estratégia digital" isso não é bem compreendido.

Já ouvi casos de familiares e amigos que por serem advogados, engenheiros, jornalistas, contadores - sendo "leigos em estratégias digitais' - falarem: Poxa, mas a marca X tem 7 mil funcionários só aqui em SP e não tem UMA pessoa se quer para responder nas Redes
Sociais?

Infelizmente vivemos o cenário onde a resposta é: "Não tem"!

São essas pessoas, leigas em estratégias digitais - e obviamente a esmagadora maioria das pessoas - que são ativas em Redes Sociais; as marcas precisam começar a entender que eles estão dominando a web e cada vez mais querendo falar e ser ouvida.

Querem se relacionar com as marcas da mesma forma que se relacionam com amigos. Deixam um recado no Orkut, Facebook, Twitter e querem uma resposta quase que imediata.

Mas será mesmo que Redes Sociais são algo relevante no Brasil?
Pasmem, essa pergunta existe, mas para isso que nós profissionais de planejamento estratégico digital, devemos estar preparados e embasados para responder que: SIM!!!

Recentemente o site Proxxima (Grupo Meio e Mensagem) publicou um dado que pode - ou deveria - mudar em 2 minutos a percepção das marcas e gestores com relação a web: "Apenas" 87% dos internautas, o que hoje representa aproximadamente 61 milhões de pessoas usa Rede Social e passam cerca de 3 horas por dia nelas; desse universo, 83% (50,5 milhões) das pessoas fez um perfil por vontade própria.

Quando falo em minhas palestras que "O brasileiro é o povo mais apaixonado por Redes Sociais" (apoós apresentar números como o acima) a aprovação da platéia é quase que unânime.

E ai, sua marca vai demorar mais quanto tempo para entrar nas Redes Sociais?

Já está a venda o meu livro PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DIGITAL (Ed Brasport). Clique no link e adquira já o seu!

Participe da 1a rede para Planners Digitais (pedigital.ning.com)

Abraços
Felipe Morais
@plannerfelipe

Marcadores: , , , , , ,

1 Comentários:

Às 27 de julho de 2010 06:24 , Blogger Bia disse...

É um absurdo mesmo pensar que as empresas estão tão atrasadas no meio digital, em outros pontos também como websites e midia online, por exemplo.
Mas o que falta nessas inúmeras palestras e cursos é o COMO trabalhar em redes sociais. Todos nós sabemos que não tem um caminho único, porém tem um começo que, no meu ponto de vista, é igual para todos.
É preciso se reunir com um representante da equipe de marketing para mostrar o que vamos falar/interagir, um da assessoria de imprensa para mostrar como e para quem vamos falar/interagir, um de comunicação interna para alinhar o que poderá ser falado para o público externo e, principalmente, um especialista em estratégia digital para dar o direcionamento das ações, que pode ser a agência digital (tem que ser DIGITAL, agência offline não tem conhecimento) da empresa ou alguém de dentro da empresa, que é o mais indicado. Contrate uma ferramenta de monitoramento (agência digital tem) e uma equipe para ativar e responder dentro de cada canal escolhido pela equipe acima citada.
Vocês podem chegar a conclusão que precisam criar vários canais ou nenhum, que precisam interagir ou ignorar, ai vai de cada marca e sua estratégia. Mas o importante é começar e jamais parar, pois como o Felipe disse, vocês já estão lá!
Estou nesse ramo faz tempo e implementei redes sociais em 3 empresas. Esse caminho tem dado certo, mas demora para ser aceita, pois a cultura das empresas não é voltada para web ainda. Para isso, comprove com dados, argumentos e defendam o relacionamento da marca e não a venda, que é o foco dos investimentos das empresas, geralmente.
Não desistam!
Bjs Bia
bia.morais@gmail.com

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial