quinta-feira, 14 de maio de 2009

A importância do consumidor apaixonado

Amigos.

Quem nunca ouviu aquela história de que "a pessoa apaixonada não trai". Pois na minha opinião isso é totalmente verdade. Quando se está apaixonado por uma pessoa, você só tem olhos para ela, só quer ficar perto dela, só pensa nela o dia inteiro. Move montanhas por ela, certo? Mas isso estou falando de amor entre 2 pessoas, porém, e se esse amor fosse transferido para as marcas?

Não dizem que existem vários tipos de amores? O amor de um homem por uma mulher, de um pai para um filho, de uma filha para a mãe; amor de avó pelos netos... então, o que dizer do amor de um jovem por uma marca de roupas ou de um executivo por uma marca de carros? E é nesse amor que os diretores de marketing apostam, pois como disse no começo do post, quem ama não trai.

Se uma pessoa ama a Chevrolet, ela não vai comprar um Fiat; se ama a Nokia, não vai comprar um Motorola e assim por diante. Amar uma marca e comprar outra concorrente é traição! E hoje, com a concorrência entre marcas e produtos, onde são lançados produtos similares, quanto mais a marca for trabalhada, melhores os resultados.

Vamos continuar no exemplo dos carros, uma paixão minha. Tirando o design, eu não vejo muita diferença entre os sedans médios. Se eu tivesse entre 60 e 70 mil reais, ia ser dificil escolher entre Chevrolet Vectra, VW Jetta, Ford Focus, Fiat Linea, Renault Megane, Citroen C4 Pallas, Honda New Civic, Toyota Corola entre outros. Todos tem o que eu desejo em um carro e pelo preço podem oferecer: Bancos em couro, direção hidráulica, abs, air bag, trio elétrico, motor potente... então, mais uma vez frisando sem contar design, qual comprar?

Honda tem manutenção baixa e não quebra; Toyota também não. Chevrolet, Volks, Fiat e Ford são nacionais, Citroen e Renault tem bons conceitos... é um grande dúvida. Então eu iria pela paixão, que dentre esses é o Vectra, mas na minha opinião, em design o Jetta é imbatível. O dúvida... para meu pai, o New Civic é o melhor, para meu primo o Corola, mas tenho amigos que sonham com o C4 Pallas... é dificil! Bom, mas esse é um problema que infelizmente eu ainda não tenho...

Essa introdução serviu para eu mostrar, resumidamente, a importancia de se ter uma marca que as pessoas são apaixonadas. Essa é uma matéria que saiu publicada - com exclusividade - no site Mundo do Marketing, do meu amigo Bruno Mello, sobre a Conexão Humana das marcas com os consumidores, algo que podemos levar para a paixão!

A líder dessa conexão é a Coca-Cola. Confesso que sou um grande apaixonado pela marca e mais ainda pelo produto. Sempre sonhei, desde criança, em trabalhar na Coca-Cola. Imagina eu de terno e gravata no escritório (imagem que via meu pai, um grande advogado) trabalhando com uma Coke Machine na minha sala... nesse calor infernal de São Paulo, não seria nada mal.

Os consumidores apresentam maior afinidade com marcas dos segmentos de bens duráveis e consumo e que expressam a brasilidade em sua identidade. Essa é uma das conclusões do Índice de Conexão Humana das Marcas (ICHM), lançado pela consultoria de marca Sart Dreamaker.

Entendendo a pesquisa
O índice partiu inicialmente de uma base de 500 marcas que, após uma pré-seleção, diminui para 80 que foram pesquisadas. Cinco delas ficaram de fora por motivos técnicos no decorrer da pesquisa de campo (como o Banco Real, que foi incorporado ao Grupo Santander).

As marcas ganham uma pontuação de 0 a 100. As melhores pontuadas, lideram o Ranking. Essa pontuação segue critérios criados pela ICHM. A Coca-Cola lidera o ranking com 82,5 pontos; Nestlé 77,5; Sadia 75,1; Natura 73,5 e Rede Globo 72,7 são as mais bem colocadas no Ranking, dentre as 80 empreas pesquisadas.

Todas essas empresas são grandes anunciantes e tem fortes apelos emocionais, principalmente ligado a família. Coca-cola, Nestlé, Sadia são produtos voltados a família; Rede Globo é onde passa a novela que a família assiste e tem um tempo junto. Natura é uma empresa com forte apelo social, de defesa do meio ambiente, algo que é valorizado pelos consumidores; acredito - ai é opinião do Felipe Morais - que por esse apelo familiar essa Conexão Humana seja mais forte dessas marcas.

Quer saber mais da pesquisa? Clique aqui

Essa pesquisa da ICHM mostra que as empresas onde as pessoas tem mais ligação, são as líderes nos seus segmentos. Coca-Cola deve ter aproximadamente 70% do mercado de refrigerantes (incluindo toda a linha de Fanta, Guaraná, Diet, Zero); Nestlé domina grande parte dos segmentos de achocolatados, leites, alimentos matinais; Sadia também em congelados, Natura em cosmpeticos e Rede Globo a 4a maior emissora do mundo.

Quando você for pensar no seu planejamento estratégico digital, pense em como fazer seu consumidor se apaixonar pela marca; como ele apaixonado vai entrar no Orkut e vai falar bem da marca, como ele pode fazer para criar uma comunidade no Facebook da marca e disponibilizar conteúdos para outros amigos... pense em como fazer esse consumidor se apaixonar de tal forma, que se ele ver uma Pepsi ele sai correndo para o bar do lado e compra a Coca-Cola.

"Quer participar da festa de lançamento do meu livro: PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DIGITAL, em MAIO? Faça como muitas pessoas, mande um e-mail para felipemorais2309@gmail.com e se cadastre.Enviarei um convite com maior prazer"

Abraços
Felipe Morais




Marcadores: , , , , , ,

2 Comentários:

Às 14 de maio de 2009 09:01 , Blogger Propaganda Transcendental disse...

Fidelização é a chave para qualquer negócio hoje em dia. Parabéns pelo livro!

 
Às 14 de maio de 2009 11:15 , Blogger Fabrica disse...

Parabéns pela matéria rapá, muito bem sedimentada.

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial