terça-feira, 8 de setembro de 2009

Redes Sociais como potencializador do tráfego na web

Amigos.

Para nós, planners digitais que trabalhamos com marketing digital, falar que as Redes Sociais são um grande fenômeno no Brasil, acaba sendo um "pleonasmo", pois estamos vendo essa evolução a bastante tempo, entretanto, nunca é demais saber o quanto esse fenômeno de Redes Sociais interferem diretamente na Internet.

O Orkut, uma das maiores Redes Sociais do mundo, possui sua maior base no Brasil; os maiores acessos do YouTube são daqui, assim como a maior base da cadastros ativos do MSN, principal mensageiro do mundo; cerca de 7% da base de Twitter é nacional e o Facebook tem crescido muito entre os brasileiros.

Sem dúvida, somos o povo mais apaixonado do mundo por Internet, aliás, por Redes Sociais. As pessoas usam mais "scrap" do que e-mail; acessos a programas como Twitter pelo celular tem crescido muito nos ultimos meses. Alguns estudiosos creditam isso a entrada volumosa das classes CDE na web, muito ligada ao fenômeno das Lan houses, com cerca de mais de 100 mil em todo o país. As Lans, deram a oportunidade de favelas terem acesso ao "mundo de informações" que a web permite, e uma vez navegando, a pessoa "vicia" de uma meneira que não quer sair mais da frente do computador.

Em recente pesquisa, publicada pelo site do meu amigo Bruno Melo, o Mundo do Marketing, aponta que as Redes Sociais são resposnáveis por 62% do tráfego da web brasileira! Convenhamos, esse é um número bem interessante!

A pesquisa foi feita por um instituto americano, Hitwise. Segundo a pesquisa, no Brasil, o Google tem 5 dos 10 sites mais acessados no país; Microsoft 2, Globo 2 e o UOL completam a lista:

1º Google Brasil
2º Orkut
3º Google
4º YouTube
5º Window Live Mail
6º Google Image
7º Globoesporte
8º Globo
9º UOL
10º MSN Brasil

Essa pesquisa, só reforça a tese de que as Redes Sociais devem ser melhor trabalhadas pelas marcas, pois o consumidor acredita mais na opinião de um moderador da comunidade "Eu amo a marca X" do que no banner na home do IG, é preciso saber trabalhar de forma clara e simples, sem enganar o consumidor; esse processo algumas marcas estão fazendo, aprendendo como conversar com as Redes e seus seguidores.

Assim como diz Bill Trancer (CEO da Hitwise)“O comportamento do internauta muda a cada dia. Os profissionais de Marketing precisam estar mais atentos a isso. A Internet dá muitas informações valiosas sobre o consumidor” e é nesse momento, onde a internet oferece milhares de informações, é que as marcas devem saber trabalhar.

Já está a venda o meu livro PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DIGITAL, pela Ed. Brasport. Adquira já o seu!!!

Participe da 1a Rede para Planners Digitais do Brasil - pedigital.ning.com

Abraços
Felipe Morais
Me siga: twitter.com/plannerfelipe

Marcadores: , , , , ,

1 Comentários:

Às 11 de setembro de 2009 12:03 , Anonymous Mauricio R. Gouvea disse...

Fala Felipe,

Apesar de entender o contexto da comparação entre o dono da comunidade e o banner no portal, acho que hoje o banner tem um caráter mais de brand awareness do que de gerador de cliques.

E concordo com vc. Hoje em dia qualquer estratégia online deve envolver de alguma forma as redes sociais.

abraços e sucesso.

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial